• ABM

Propaganda do Terror

O terror voltou a assombrar o mundo. Segundo disse um alto funcionário do governo britânico, o ataque seria "de proporções inimagináveis".


Desde aquele fatídico 11 de Setembro diz-se que o mundo "não é mais o mesmo". Mas não é mais o mesmo para quem? Para o executivo de Wall Street, só pode ser, porque para os habitantes de qualquer lugar periférico o mundo continua o mesmíssimo, duro feito pedra. Se mudou, mudou para o alto escalão da sociedade, os burocratas, para a gente comum nada mudou e me parece que existe mais gente comum no mundo do que executivos e burocratas. Ainda bem.


Um escritor que apesar de morto há séculos é muito amigo meu dizia que gostava de enfiar o nariz no escondido, onde ninguém reparava, com a curiosidade estreita e aguda, que descobre o encoberto. Sei não. O premiê inglês com a popularidade em baixa, os americanos com o moral no sótão da casa... de repente, não mais que de repente, descobre-se um plano para explodir dez aviões em pleno vôo. Sei não.


Pense comigo: se nos organizarmos para explodir aviões ou outras coisas que não voam (11 de Setembro e 11 de Março, Madri) quem poderá nos deter?


A confraria dos terroristas é fidelíssima, duvido que um deles daria com a língua nos dentes ainda que sob ameaça de morte, o ideal deles é morrer mesmo. Se qualquer grupo terrorista quiser efetivamente fazer um ataque, ele será feito e ninguém o irá impedir, outros ataques virão; nesse exato momento em que escrevo isso e que você lê (sou um otimista) um terrorista está elaborando um plano para ser aplicado hoje ou daqui 5 anos.


Não existe a curto prazo uma solução prática para o terrorismo, a questão não é apenas econômica e social, tem profundas raízes de ordem religiosa que medidas políticas não irão resolver, enquanto não houver compreensão das grandes potências para com esses países ditos "explorados" pelo ocidente, haverá carnificina por atacado nas grandes metrópoles. O que o ocidente não enxerga é que essas civilizações têm suas próprias regras, condutas, que não somos capazes de aceitar.


A "Al Quaeda", a grife dos grupos terroristas, significa "A Base", resta às poucas mentes capazes do mundo, fazer uma base de conhecimento para entender os motivos que levam tantos islâmicos ou pseudo-islãmicos a querer derramar tanto sangue humano ainda que sem base.





Posts recentes

Ver tudo