• ABM

Cavalo de Guerra

A obsessão de Steven Spielberg pela temática da guerra produziu jóias do cinema, como O Resgate do Soldado Ryan, e nessa nova empreitada, Cavalo de Guerra, o cineasta deixa de lado a profusão do impacto visual em cenas espetaculares, como as cenas incríveis do desembarque na Normandia, para dar foco à narrativa, e o faz com certo brilho.


Joey é um cavalo especial que inicia sua vida num leilão, metáfora perfeita para a aleatoriedade dos destinos no pré-guerra. Albert se encanta pelos dotes do animal e o treina para fazer algo que, em aparência, ele jamais poderia fazer: arar um terreno íngreme e pedregoso é a primeira guerra a que o inteligente equino terá de vencer.


Daí em diante, é um sem fim de aventuras pelas desventuras da Primeira Guerra Mundial, último confronto em que a cavalaria seria protagonista, eliminada que foi pelos cavalos de aço que cospem fogo. É uma parábola que o diretor usa com maestria: ele informa que ali se inicia o século XX; acabou a era da guerra romântica e o herói não será jamais o mesmo, a não ser que…


… a não ser que o amor supere a pólvora.


E supera belamente. A cena comovente em que Joey ferido e prestes a ser sacrificado ouve o assobio do seu amigo Albert enternece e lagrima as faces mais duras de umedecer.


Toda a epopeia da personagem de quatro patas evoca ao mesmo tempo esperança e fé no improvável. O único defeito da fita é forçar para que o animal tenha uma sensibilidade só possível ao bicho humano, isso o cineasta evidencia com arrogância quando Joey “salva” por duas vezes seu outro amigo cavalo, incapaz de lidar com as complexidades da necessidade de permanecer vivo em plena época feita para morrer.


Positivamente, a mensagem do filme tem a força da inconsciência, pois são as “escolhas” de Joey que o leva a encontrar um destino cíclico, um retorno à origem que só é viável quando existe uma razão, e nisto o filme parece querer igualar humanos e não-humanos na mesma ferradura. Não basta a ciência, é preciso também um anseio para encontrar a felicidade.

Posts recentes

Ver tudo