• ABM

Sei Lá!

Se há uma coisa que eu queria na vida - e olha que eu quero muitas na e da vida - é descobrir quem é o Sr. Figurino.


- Realmente! Isso está como manda o figurino!


Eu não gosto do Figurino. Ele me parece ser, como eu, um sujeito bastante assim, chatinho, conservador e o pior dos defeitos; afável demais com quem não merece afabilidade. Desgostar do Figurino é como não tolerar concorrência.


Outra pessoa popularíssima que eu não gosto é a do Benedito. Não o papa, por óbvio, tenho-lhe até aquele afeto verdadeiro, que só se confessa por necessidade. O Benedito em questão é este:


- Mas será o Benedito?


Não gosto.


A lenda me nos diz que o dito nasceu por conta do Sr. Getúlio Dorneles Vargas, o ditador mais querido e amado do Brasil. Como tinha o homem o poder de nomear quem lhe apetecesse a cargos no governo, todos (em Minas Gerais) temiam que ele nomeasse um certo Benedito, que era, naturalmente, errado. Claro que ele nomeou o Benedito.


- Foi o Benedito!


Eu também não gosto de comer macarrão com arroz. Uma coisa ou outra. Cerveja no inverno, silêncio de elevador, cortar a unha com a mão esquerda quando se é canhoto, dor de pingo de vela; abomino.


Vacina de agulha, remela na manhã, bafo de alho alheio, quero matar, que é melhor do que querer morrer, receio.


Como não fui doutrinado por ninguém, exceto por mim, a amar e odiar as coisas por mim mesmo, fui odiando o que muitos amam e amando o que muitos odeiam, podem chamar a isto de refluxo de rebeldia, sede de notabilidade, exibicionismo pedagógico e o mais; não abro mão de odiar o que odeio.


Há, sem entanto, pessoas que se orgulham de coisas bizarras, como exibir uma cicatriz e relatar os pormenores da sua conquista dela. A cicatriz, ali tão grudada à pele, logo transita para o campo imaterial das sensações.


Olhem só, o texto parece bem bom de se escrever, corre solto parágrafo a parágrafo, mas não quero mais continuar; ele ainda tem muito a dizer, laudas e laudas de referências, todavia este texto não é um ser autônomo, precisa do meu ânimo e disposição para seguir adiante, ele quer, insiste em ter vida própria, e eu prefiro um chuveiro ou um colo perfumado a prosseguir com ele então, adeus.





Posts recentes

Ver tudo