• ABM

Ó Nóis Aqui!



Quem é que não gosta de um concurso. Listas então. 10 melhores músicas. 10 maiores atores. 100 craques do século. Os 10 melhores filmes têm de incluir Cidade dos Anjos e uma película iraniana, para dar aquele toque cult à lista e à biografia. Fui ver Morte em Veneza do Luchino Visconti e quase enfartei. Não pela qualidade do filme, mas pela má qualidade do meu coração.



A onda agora é a lista das 7 Maravilhas do Mundo moderno. Patetice de alcance global. Se um sujeito lá da Antiguidade, Fílon de Bizâncio, despreocupado com a vida, resolveu listar 7 obras maravilhosas ótimo. Fico em dúvida se me dedico ao desaquecimento ou se voto no Cristo Redentor. “Estranho o teu Cristo, Rio/ Que olha tão longe além/ com os braços sempre abertos/ mas sem proteger ninguém”. Parece que o Rio anda desprotegido. A invasão ao “Complexo do Alemão” se equipara à de Bagdá, diz a ONU. Foram chacinadas 2,8 mil pessoas na cidade só no primeiro semestre; outras 2,8 mil esperam a vez, porque nada detém os outros 6 meses que o ano pede para se tornar ano. 3,5 mil soldados americanos morreram em 4 anos de guerra. O Haiti é aqui.



Mas o que é pauta são os Jogos Pan-Americanos e a eleição do Redentor. Foram gastos, não sei por quem, 400 milhões de reais para erguer um estádio (Engenhão). Não sou bom de orçamentos; mal cuido do meu, mas parece que a cidade precisa mais de infra-estrutura básica do que de estádios. Em Roma era pão e circo para entreter a plebe ignorante. Aqui é eleição de estátua e jogos, o que é quase igual. A debilidade social que presenciamos é um estrondo. Fico tão estupefato com os artífices produzidos pela nossa nação e pelos retardatários líderes que a controlam que penso estar em sintonia com as notícias que circulavam na idade das trevas.



Uns 3 bilhões de internautas já votaram nas maravilhas atuais; outros 15 bilhões de brasileiros já votaram no Cristo. A dedicação é maciça quando o objetivo é a irrelevância. Se os trilhões de eleitores cariocas do Brasil que votaram no Cristo tivessem o mesmo afinco e cautela para votar nos deputados e senadores é provável que ter-se-iam mais eleitores vivos para votar na próxima eleição, digamos, do mosquito mais sexy da temporada de dengue; o Fantástico contaria os votos; o Gugu anunciaria o vencedor, o Faustão receberia o aedes egypt no palco que poderia ficar encabulado pelo assédio. Mas sorriria feliz, afinal, estar na TV é uma glória.




Escrito por Alex Menezes às 22h00


Posts recentes

Ver tudo